Viagem a Milão e ao Lago de Como – Parte 2

Em continuação do post anterior, trago-vos o final da minha noite em Milão e o dia que passei no Lago de Como.

Jantar e Passeio Noturno

Estação de metro: Porta Venezia (linha vermelha)

Restaurante: Ristorante Da Oscar.

Tinhamos reserva e só com reserva é que conseguem entrar neste restaurante, aliás quando chegam ele até parece que está fechado.

Ao entrar o ambiente é apertado e quase parece um restaurante português do interior, cheio de quadros e frases penduradas. O problema foi mesmo serem tudo frases fascistas e sexistas; e os quadros, muitos, serem dedicados ao Mussolini.

Ultrapassando e tentando ignorar o que estava naquelas paredes, decidi que ia desfrutar do meu jantar e conhecer então a “melhor carbonara de Milão”.

Não desapontou. Muito pelo contrário. Na primeira garfada, uma pessoa ainda pensa “sim é bom, mas calma, não é preciso tanto alarido”, mas à medida que comemos, o sabor parece que é cada vez melhor e só ao escrever este texto já estou com água na boca. Não dá mesmo para esquecer esta carbonara e ainda vou tentar fazer uma semelhante.

Saindo do restaurante, seguimos a pé para o Quadrilatero d'Oro, mas antes parámos por acaso, num barzinho escondido e com muito bom aspeto, chamado LùBar. Não tirei muitas fotos, mas é um daqueles sítios bons para tirar fotos para o Instagram!

DSCN3205.jpg

Saímos já tarde, mas seguimos na mesma para o Quadrilatero d'Oro, o conhecido distrito da moda, por lá já estava tudo fechado (as lojas fecham bastante cedo), mas as montras continuam cheias de luz e cada loja é na realidade um prédio inteiro.

Finalmente, chegámos a casa e terminámos este primeiro dia.


Lago di Como

Como o tempo nos sorriu, decidimos fazer uma visita ao Lago di Como! E a sério, se forem a Milão, Milão vê-se num instante, por isso, aproveitem para vir passar um diazinho a esta zona, percebem logo porque é que o George Cloney tem lá casa!

Apanhámos o comboio na direção de Varena, que custa 6 euros e qualquer coisa e tem a duração de 1h.

Quando chegámos e começamos a descer a rua na direção do lago, foi amor à primeira vista! Não existem fotos boas o suficientes para vos mostrar a beleza de Varenna.

IMG_20180614_113919.jpg

Demos um passeiozinho rápido por lá e comprámos o passe do barco (15 euros) que nos permite andar por uma série de zonas do Lago Como.

Apanhámos, então, o ferry para Vila Carlotta, onde passámos a maior parte do nosso dia, e fomos andando até chegar ao Parco Civico Teresio Olivelli.

Mais uma vez, lindo, lindo, lindo, parecia que estávamos no jardim de um palácio.

IMG_20180614_134316.jpg

Passámos aí um ótimo dia e quando começou a ficar mais tarde apanhámos o ferry, desta vez, para Bellagio.

Bellagio é uma das zonas mais turísticas, com aquelas ruas típicas, apertadas e cheias de cores diferentes, lá comi, finalmente, um gelado digno de Itália, no Hotel Excelsior Splendide!

IMG_20180614_183014.jpg

Saímos de Bellagio e voltámos para Varrena, para jantar num restaurante sobre o lago, que tinhamos visto ao ínicio, o Nilus Bar.

Era a minha última refeição em Milão, por isso, tinha de comer pizza e tinha obviamente de ser pizza de atum (a minha favorita)! Não tinham forno de lenha, por isso, a pizza era boa, mas era só mais uma pizza. Quando provei o risotto de cogumelos que tinham pedido, arrependi-me logo de ter pedido pizza! Estava mesmo mesmo bom.

IMG_20180614_204117.jpg

A hora mais triste chegou ao fim, hora de voltar para a estação e apanhar o comboio de volta para Milão, na manhã seguinte já estávamos de volta a Lisboa.

Resumindo, sítios que mais recomendo:
  • Duomo di Milano e Galleria Vittorio Emanuele
  • Parco Sempione
  • Ristorante Da Oscar (pela comida)
  • LùBar
  • Lago di Como, obrigatório! (qualquer sitio que abranja, mas Varenna é lindo)

IMG_20180614_205333.jpg


CONVERSATION

0 comments:

Enviar um comentário

Back
to top